allagumauskas.blog.uol.com.br


2017

Chegou, quente demasiado...  Nosso aniversário passou desapercebido. Também não havia muito a ser comemorado, poucos se interam da nossa existência...      Tchau!!!          Hasta pronto...      



Escrito por Angélica às 16h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Sem Assunto 2

Conheço o Parque do Ibirapuera, desde que nasci. Até mais ou menos 1980, frequentava só como passeio ou alguma exposição existente. De 1980 a 1990, frequentei mais vezes, por lá passar a Bienal do Livro e a realização do TCC. da Anhembi Morumbi. Depois, de 1986 até 2001, passava diariamente, pois o ônibus fazia rota pelas suas avenidas. Podia ver o prédio da Assembleia, o então Detran, o da Bienal, o lago, a árvore de Natal - dezembro -. Mas o seu verde não era tão exuberante.  Na última sexta-feira e hoje, voltei ao Parque. Está Lindo. Suas árvores estão exuberantes num colorido lindíssimo...   Hasta Pronto...  



Escrito por Angélica às 18h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Kal?

Um ano e três meses sem discutir sobre a beleza das copas de árvores floridas, salpicadas de amarelo e na manhã seguinte, o solo forrado de amarelo.

Hasta Pronto...



Escrito por Angélica às 22h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Absurdo!

Faz alguns minutos que fui ao banheiro, enquanto estava em um reservado, entrou no outro uma pessoa falando alto com alguém. Pasmem, Amigos, ela estava ao celular... Minha gente, não era uma conversa séria que necessitasse de urgência. Ela estava conversando futilidade do tipo como utilizar uma presilha no cabelo. O que será que a outra pessoa pensou quando ouviu a descargada? Absurdo dos absurdos! E depois ficam brigando por controle de segurança, ficam falando demais e não sabem quem esta ouvindo do ourto lado da parede... Haja Don Brown para decifrar enigmas... Cresci ouvindo, que, quando vamos ao banheiro necessitamos de tranquilidade e privacidade. O que essa pessoa que estava no outro reservado fez foi, também, tirar a minha privacidade, pois mesmo sendo de uso comunitário, o reservado, subentende-se seja mero local privativo, em determinados momentos da correira profissional do dia-a-dia. Hasta pronto...



Escrito por Angélica às 10h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Será?

Já chegou o final do ciclo iniciado nesta data, em 2013. Sai não sei como do processo, inteira! Estou me procurando até agora, e pior, também em economia. Cai na besteria de ir na conversa do telemarketing do banco e estou em apuros. Deu para segurar dois ou três meses, mas depois disso o bicho pega. 

Depois, estou indo bem em termos de fazer resenhas, aliás, é uma coisa que está deixando-me preocupada. Estou no Skoob, de vez em quando, passeio pelas resenhas deixadas pelos leitores. Fico me perguntando, resenha ou resumo? Indicação editorial ou publicidade? Estou pensando em fazer uma pesquisa a respeito.

Copa de 2014, esse pessoal de meu país não sabe coordernar idéias e opiniões. Não se pode ser sempre o primeiro lugar em tudo. Perde a graça. A falta de cultura de nossos jogadores. Se pelo menos soubessem falar de forma simples...

Será que teremos alguma coisa ainda não esclarecida pelo desempenho horrível do Governo  em geral? Acho engraçado, temos um prefeito e ele não pode ter voz ativa, o partido é quem decide o que ele deve fazer com a cidade. Ele é um cidadão ou um saco de batatas? Pelo menos, as batatas servem para a alimentação, se forem de boa qualidade, dará um saboroso inhoque...

Hasta Pronto...



Escrito por Angélica às 19h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Patriotismo

Patriotismo de quatro em quatro ano, não é considerado patriotismo. Vamos considerar Oportunismo. É vergonhoso ver fotos na internet de crianças com menos de quatro anos vestidas de verde-amarelo com marcas CBF. Será, que pais e avós e tios estão com as faculdades mentais em perfeito estado de saúde? Isso não é patriotismo. Mulheres vestidas com roupas amarelas em total desconcordância com a lingerie (no  caso, na cor preta, marcando de forma errada o físico e estilo). Aliás as mulheres perderam o estilo no vestir, não sabem mais se comportar como mulheres que são.

Voltando, Patriotismo é valorizar cada momento do país em 365 ou 366 dias, durante as 24 horas do dia, nos 60 minutos que compõem cada hora, nos 60 segundos que compõem cada minuto. Ser patriota não é depredar propriedade alheia. Patriotismo é não impedir o ir e vim do cidadão que trabalha. Patriotismo é estudar sem precisar ficar esperando migalhas de um governo mercenário, que joga migalhas para enganar os patriotas dos quatro em quatro anos.

Patriotismo é valorizar-se a si próprio perante a nação.



Escrito por Angélica às 18h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Não torcer

Esse tem de tudo um pouco. 

- Ah! Lina, assista pelo menos a abertura...

- Não sei, Aguentar a Claudia Leite... Felizmente, não perdi meu tempo e não passei raiva. Poxa! Temos melhores alegoria do que a apresentada. E, Sinceramente, estou mais envolvida, emocionalmente, com a troca de Reis na Espanha, do que o circo da copa de 2014. Não errei ao escrever, é assim mesmo que vejo, tudo já arranjado por não sei quem para favorecer não sei quem de político pelo país afora.

Quando os jogadores deixarem de serem mercenários. Deixarem de se exibir com mulheres bonitas, tão ou tanto igual a eles de intelecto baixo. Deixarem de correr atrás de carros. Dando maus exemplos para nossas crianças, quem sabe? Não existe mais Valdir Peres, Tostão, Socrates, Rivelino, Gilmar ... Jogadores que eram homens com H, constituiram família nos parâmetros bíblicos-religiosos. Mas, atualmente, que tipo de homem é esse que se diz homenagear os Moicanos. Espera aí, será que sabe quem são os Moicanos. Talvez ele considere Nero uma marca de bola? Que exemplo ele se da ao seu filho? Vive atrás sabe-se lá, quanta mulheres? Ah! quando abre a boca a responder alguma pergunta, vontade de sair correndo, de tão incompreensível ele se torna. Não adianta, Jogador mesmo foi Pelé. Ele é o único, assim como Garrincha e suas pernas tortas.

Verdade ou não, sem cultura o futebol não irá progredir. É necessário fazer como nos EUA, quer jogar qualquer coisa, tem de estudar e tirar notas máximas, se não, não entra. Não tem choro.

De qualquer maneira, eu sempre sou a favor do Goleiro...

 

Hasta pronto... 




Escrito por Angélica às 23h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Jeannie é um sonho

Jeannie é um gênio, melhor um sonho. - Quem tem mais de 45 anos deve ter lembrança do seriado 'Jeannie é um Gênio'. Com o advento do DVd torna-se possível rever a história das cinco temporadas em uma semana. Lembro-me das minhas próprias risadas. Continuo rindo. Talvez, alguém já tenha feito esa observação, mas a minha releitura focou na personagem 'Dr. Bellow': - todo o envolvimento com Tony e Roger, proporciona um aniquilamento da profissão e teoria no campo da Psicologia, sempre é Ele que acaba em maus lençóis.

 

 



Escrito por Angélica às 23h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Reading in English

Author. Title. Etc…

Some interesting snippets.

1

Lia Neiva. A Funny Feeling. São Paulo. Ática. 32 pages. Short & Tall Stories.

…”He had no family and lived with his cat in a small town nearby. His friends considered him a nice man. A little too talkative, but gentle.

On a particular day, October 31st to be exact, Mr Green sat alone in his coffe house. He felt lonely and sad. Maybe because of the foggy, cold afternoon. He looked through the window but couldn’t see much. It was a bad day for customers.

[…]

-         We’re miners from the coal mine a few miles from here. We just stopped for coffee. Everything is all right! Ask the old man!

-         Are you talking about Mr Green? Stop joking and get out! Mr. Green is dead. He died at 5 o’clock this afternoon.



Escrito por Angélica às 10h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Feliz

Feliz

Hoje, no Curso de ‘Jornalismo Cultural’, quando da apresentação – professor e alunos – eu disse que era jornalista há mais de 20 anos e fazia um trabalho junto a Comunidade Lituana de Vila Zelina.

Depois, no transcurso da aula, o professor citou por 2 vezes a “Lituana” aqui e a Lituânia como exemplo de Cultura de Massa e Cultura Popular. E, por sinal: Adorei.

 

 

Sempre há uma primeira vez... 

 

Servir de exemplo foi a minha maior alegria no dia de hoje!

 

Não gosto de rótulos...

 

Hasta pronto...




Escrito por Angélica às 21h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Página 104

Li, em um site, a respeito de uma brincadeira interessante. Aqui, postarei algumas frases, até os caracteres disponíveis permitirem. Será que alguém se lembrará da história...

Página 104 == um trecho ou frase...

 1 - Cuando entró en la casa, tratando de no hacer ruído para no alterar el sueño de su nieto, descubrió que Roland le esperaba, sentado en una de las viejas butacas del comedor.   {El Príncipe de la niebla - Carlos Ruiz Zafón}

2 - - Creio que lo mejor es que nos vayamos todos a dormir por hoy - indicó Bankin desde el umbral de la puerta. {El Palacio de Medianoche - Carlos Ruiz Zafón}

3 - Ela acena que sim. Meus pais são. - Ela parece prever minha pergunta seguinte e explica: - Eu sou Independente. {Laços Inseparáveis - Emily Giffin}

4 - "A peça também é um poema. Um personagem entra ou sai, uma silhueta retém-se na soleira de uma porta aaberta, uma labareda explode no meio do que parecia uma cena idílica; todas essas coisas  podem conter mais senso poético do que apenas  os diálogos maravilhamente bem escritos...". {Palmas pra que te quero - Dina Sfat}

5 - Em 1931, o físico alemão E. Hückel, estudando compostos cíclicos formados por carbonos de hibridação sp² semelhantes ao benzeno (aneis monocíclicos coplanares), chegou à seguinte  conclusão: {[um anel monocíclico coplanar irá sofrer ressonância se o número de elétrons pi contidos no anel for igual a 4n + 2, onde n é um número inteiro. - 4n + 2 = nº de elétrons pi (com n inteiro). {Química Integral - Martha Reis}

6 - - Pelo amor de Deus! - sussurrou Harrison. - Você não pensa que ele  quer significar com isso os meus donativos à Espanha! {A Ópera Flutuante - John Barth}

7 - Nesse exato momento, Anthony se virou no banco e fica de pé para espiar pela janela de trás. Estava usando o short marrom e o suéter azul de tricô que Philomena fizera para ele. Nas mãos, o avião de lata. {Philomena - Martin Sixsmith}

7 - ¿Cómo transcurre pues la vida? Día trás día, nos esforzamos valerosamente por representar nuestro papel em esta comedia fantasma. Como primates que somos, lo esencial de nuestra actividad consiste en mantener y cuidar nuestro territorio de manera que este nos proteja y halague, en subir o no bajar em la escala jerárquica de la tribu y en fornicar de cuantas formas podamos – aunque no fuere más que en fantasia – tanto por el placer como por la descendência prometida. Para ello,empleamos una parte nada desdeñable de nuestra energia em intimidar o seducir, pues ambas estratégias bastan para asegurar la conquista territorial, jerárquica y sexual que anima nuestro conatus. Pero nada de todo ello lo percibe nuestra conciencia. Hablamos de amor, del bien y del mal, de filosofia y de civilización, y nos aferramos a esos iconos respetables como la garrapata a su perrazo caliente. {La Elegancia del Erizo – Muriel Barbery}

8 - Depois, sem esperar resposta, começou a descer as escadas, com Kiril no seu encalço. O Grito lancinante da esposa perseguiu-os como uma maldição. {As Sandálias do Pescador - Morris West} 

ç



Escrito por Angélica às 14h30
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Feliz Homem Novo

Para essa última postagem do ano, o texto a seguir é uma daquelas mensagens que estão sempre na atualidade. “Feliz Homem Novo”, páginas 68-72 do Livro o Poder da Mensagem de Hélio Ribeiro (Um improviso em 31-12-1975, na Rádio Bandeirantes).

 

“Feliz Homem Novo”

Como poderá o ano novo ser feliz se os homens que promovem as infelicidades continuarem sendo os mesmos? 

A Terra, esse pequenino e inocente planeta, cumpriu sua missão de girar e girou na sua translação ao redor do Sol ou na sua revolução ao redor de si mesma, o que mantém essa pequenina parcela do Cosmos em equilíbrio com o próprio Universo.

Os homens nasceram os homens morreram.

Os homens se ajoelharam para plantar sementes;

Se ajoelharam para falar com as crianças.

Se ajoelharam para pedir perdão e se ajoelharam para sua própria execução.

Os homens mataram e roubaram, mentiram e juraram e a maioria dos homens ficou falando da sua verdade particular, individual, do seu interesse próprio, mesquinho. 

A verdade está acima do homem que dirige e do homem dirigido. 

A verdade está acima do homem que sabe e do homem que não sabe. 

A verdade está acima da mulher que gera filhos e da mulher que mata a possibilidade de vida dentro de si. 

A verdade está acima dos interesses individuais.

Ela é una, indivisível.

Ela é porque é.

O que não é plenamente verdadeiro não é meia verdade.

O que não é plenamente verdadeiro é plenamente falso.

E os homens continuaram enganando-se.

E continuaram mentindo.

E continuaram prometendo.

E continuaram analisando as atitudes que eles mesmos provocaram tornando pior a vida neste último ano que vivemos.

Ah! Eles mataram culpados que seriam inocentes se estivessem do outro lado, e mataram inocentes que seriam culpados, apenas em função do lado.

Ah! Esses homens! Mataram crianças dizendo que defendiam a liberdade e o direito de vida

Eles chegaram, em determinados momentos, em alguns lugares, ao crime de dar força ao corruptor para corromper. 

E justificaram seus erros promovendo novos erros.

E foram injustos na sua justiça.

Eles aperfeiçoaram máquinas, inventaram, parlamentaram, guerrearam para garantir energia para a geração futura que eles mesmos estão matando no ventre materno.

Pelo temor do presente mataram adultos.

Pelo temor do futuro matam aqueles que deveriam nascer.

Gastaram fortunas e fortunas para aperfeiçoar uma pílula para matar filhos de quem pode comprar.

Investiram para fazer nascer no tubo o Ser que destroem na mãe mas não tiveram dinheiro para matar a fome das crianças, pele e osso, que nas esquinas do mundo gritam para todos os lados. 

“Eu só quero viver, Eu só quero comer, Eu só quero vestir, Eu só quero ter o direito de chorar, Eu só quero sorrir...” 

Como poderá o ano novo ser feliz se os homens promotores de injustiças continuarem os mesmos? 

Dois mil anos, três mil, quatro mil, cinco mil em termos de tempo cósmico, universal, não é nada.

Nosso tempo é muito curto, muito rápido, vertiginoso, veloz, ele passa... e passou... 

E nós não temos ainda plena ciência do que somos, de onde viemos e para onde estamos caminhando. 

Nós sabemos algumas coisas pelos recados inteligentes, filosóficos, humanos e divinos deixados por Jesus Cristo que, acalmando as intranquilidades, dizia: “Não vos inquieteis pelo dia de amanhã. A cada dia já basta o seu cuidado.”

E que propondo coisas mais além, Dizia: “Na casa de meu pai existem muitas moradas” e muitas moradas deverão existir porque esta vida aqui embaixo, do jeito que está sendo vivida, seria totalmente absurda. Um nascer, um crescer, um sofrer, um se esmagar, um não se completar e morrer, assim por tão pouco, por quase nada.

Como poderá o ano novo ser bom se os homens promotores de infelicidade continuarem agindo da mesma maneira?

A distinção única, maior, superior, que nos faz diferentes dos outros animais, é a nossa capacidade de raciocínio, e só há uma forma de entendimento Universal:

É que se sentem na mesma mesa os homens certos para dialogar, para discutir, parlamentar, sem guerrear e dizer: “O que fazer para melhorar o mundo para as pessoas, para garantir comida para todos os seres que aqui embaixo estão?”

Porque há uma inversão total de posição, as coisas do mundo vão muito bem, obrigado, e neste ano que acaba agora, elas tiveram momentos felicíssimos, as coisas, todas as coisas.

Mas seja verdadeiro, realista, acredite no que acreditar, vá fazer uma pesquisa na Rússia, nos Estados Unidos, na França, no Brasil, no Japão, na China e você sentirá uma angústia dentro de cada ser humano.

Cada vez menos humano.

Cada vez menos indivíduo.

Cada vez menos gente. 

Porque, quer nos parecer, os homens que criaram sistemas políticos, perderam-se no meio do caminho.

E o que é preciso, em termos de mundo, (e este grito é inútil e se perderá no vazio), é recolocar o homem como meta prioritária.

A lágrima da criança russa é igual à lágrima da criança norte-americana, e as lágrimas das duas são iguais a todas as lágrimas de todas as crianças do mundo porque são salgadas.

Então o que é preciso é melhorar o amanhã de todas as pessoas, cuidando do presente das crianças de hoje.

Como poderá o ano novo ser melhor? 

Não se iluda, se os homens promotores de infelicidades continuarem agindo da mesma maneira! 

Mas há uma chance.

Há uma possibilidade? Há uma. 

É você, no seu círculo, na sua própria vida, no seu pequeno mundo (porque você tem um limite de ação, você mora em um determinado lugar, trabalha em outro.)

Você vai e volta.

E você tem um círculo, pequeno ou grande, de amizades e este é o seu mundo verdadeiro, de fato. 

Se você conseguir melhorar as condições de relacionamento neste pequeno mundo, neste mundo (família, trabalho, diversões, amizades), o mundo inteiro ficará menos ruim, ficará melhor. 

Porque você o melhorou no seu pequeno ou no seu grande círculo de relações.

Experimente, tente .

Pô! Afinal de contas a vida é sua, é minha, é nossa, e ela passa tão rápida, tão veloz, de repente você não está mais, de repente você quer abrir os olhos e não abre mais! 

E você não fez e você não viu, você não sentiu, você não melhorou nada. 

Como poderá o ano novo ser feliz se você não for feliz? 

Como poderá o ano novo ser melhor se você não for melhor??? 

 

 



Escrito por Angélica às 22h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quatro Años

Foi um ano bom. Positivo/Negativo.

Sem muito o que comemorar! Não Tive muitas visitas. O Pessoal está cansado demais...

 

Até o novo ano, quem sabe??????

 

 



Escrito por Angélica às 01h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Dezembro II

Neste dezembro de 2013, não ouvi músicas natalinas, que adoro. Não assisti a filmes natalinos, que adoro. Não li histórias e contos natalinos, que adoro. Pare! Li dois, ou melhor, li um em inglês “A Christmas Tale” de Eduardo Amos e Elizabeth Prescher, e conta a história do Natal de pobres, porém, não menos felizes trabalhadores do/no início da Revolução Industrial, ano de 1840. E, lendo ‘Deixe a neve cair’ com histórias que poderiam acontecer em qualquer dia, lugar e evento climático.

 

Hasta pronto...

 



Escrito por Angélica às 16h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 58

Se eu consegui passar os próximos dois dias sem cansaço extremo, o resto será sobremesa...

 

Hasta Pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 23h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 57

Neste dezembro de 2013... Estou fora da via principal e sim nas vias paralelas. Gostaria de dizer, a cada um dos meus amigos, alguns mais especiais que outros, sempre é assim, uma palavra de agradecimento, uma palavra de conforto, uma palavra simples - Olá - . Um sorriso mais aberto, menos fechado como foi o meu nestes últimos meses. As Estrelas brilhantes no céu representam aqueles entes queridos - parentes e amigos - que foram brilhar em outra dimensão, deixando-nos na saudade e, até, sozinhos nesta vida descontente, plagiando Camões.  Amigo leitor! Amiga leitora! Recebam os meus votos de Bom Natal. Fé no Ano Novo...

 

Hasta pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 21h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Página 167

Li, em um site, a respeito de uma brincadeira interessante. Aqui, postarei algumas frases, até os caracteres disponíveis permitirem. Será que alguém se lembrará da história...

Sempre a Quinta Frase da página 167...

1 - "But this is a happy time." {'Dolores' = Jacqueline Susann}

2 - "- Para encerrar, Josh está disponível - disse Claire cantando e girando como se fosse uma bailarina." {'Presentes da Vida - Emily Giffin}

3 - "- Nada. - Balanço a cabeça." {'Lembra de mim?' = Sophie Kinsella}

4 - "Ó tu, leviano! Que modos são esses de precippitar-te para o túmulo antes de teu pai?" {'Romeu e Julieta' = Shakespeare}

5 - "Thank you sp much for the cookies!" {'The Boy Next Door' = Meg Cabot}

6 - "- Passe lo que passe, abuela - dijo -, yo te quiero." {'El Palacio de la Medianoche' = Carlos Ruiz Zafón}

7 - "- Papai deu um beijo no rosto de mamãe e saiu apressado pela porta dos fundos." {'A vida em Tons de Cinza' = Ruta Sepetys}

8 - "- Mas e se eu resolver ter o bebê... e a faculdade? - indaguei." {'Laços Inseparáveis' - Emily Giffin}

9 - "Vejo o Baú de Ossos do Pedro Nava." {'Palmas pra que te quero' - Dina Sfat}

 

10 - "São óxidos da fórmula geral E3O4 (em que E é um metal genérico), formados teoricamente pel associação de 2 óxidos diferentes do elemento E." {Química Integral' - Martha Reis}
11 - "- E quando você beija a Charlotte e diz que a ama, você e stá atuando é como estivesse no palco? Ou está sendo você mesmo?." {'Philomena' - Martin Sixsmith}

 

12 - "Max Vandernburg, o judeu, fechou os olhos e se curvou um pouco mais para a segurança." {'A Menina que Roubava Livros' - Markus Zusak}
 
13 - "Leone acrescentou depois, com uma recordação dolorosa." {'As Sandálias do Pescador' - Morris West}
1 - "But this is a happy time." {'Dolores'
 
 

 

 

 

 

até... 

 

 

 

 



Escrito por Angélica às 23h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 56

Hoje, enquanto ia ao trabalho e trafegando sobre o Viaduto Cap. Pacheco Chaves, olho o horizonte cinzento, unindo-se ao solo de cimento da cidade. Mas, o meu deteve-se ao centro da cidade, ainda visível, pois os arranha-céus impedem o observar longiquo das falhas geológicas da maior cidade do país. Ainda é possível ver a distancia uma das torres da Catedral, em azul. O antigo prédio símbolo do Banco do Estado de São Paulo, o famoso Banespa. Aí lembre-me de leituras, onde da rua da Glória podia-se ver o Cemitério da Consolação. Onde podia-se andar calmamente por uma Av. Paulista livre...

São Paulo, que era pequena, mas grande demais. Agora perdeu e tudo cresceu. Lampião de gás, que saudade me traz!

Hasta Pronto...

 



Escrito por Angélica às 12h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Página 53

Li, em um site, a respeito de uma brincadeira interessante. Aqui, postarei algumas frases, até os caracteres disponíveis permitirem. Será que alguém se lembrará da história... 

Sempre a Primeira Frase da página 53... 

1 - "Era um homem alto, de ombros um pouco estreitos e cabeça grande, com um rosto largo e brilhante." {"Floradas na Serra" - Dinah Silveira de Queiroz}

2 - "Talvez dos canteiros de violeta e margaridas que sua mãe plantava." {"Velhos Amigos" - Ecléa Bosi}

3 - "O relógio do laboratório da Rua Itambé marcava 9 horas." {"O Dia de Santa Bárbara" - Paulo de Tharso}

4 - "Sei que é ele, e queria não saber." {"O Céu está em todo lugar" - Jandy Nelson}

5 - "I'll speak to Michael." {"Dolores" - Jacqueline Susann}

6 - "Tenho eu buscado a aprovação dos homens ou a de Deus?." {"Cristianismo" - Ney de Souza}

7 - "- Não - respondi." {"Presentes da Vida" - Emily Giffin}

8 - "Ah, mas como eu estava em dia com minhas resposabilidades!" {"O Começo do Adeus" - Anne Tyler}

9 - "- Ah é, a enfermeira mencionou isso." {"Lembra de Mim?" - Sophie Kinsella}

10 - "Seus rostos estavam empoeirados, sujos." {"A Vida em Tons de Cinza" - Ruta Sepetys}

11 - "As duas se inclinaram para  ver o valor." {"O Último Jantar" - Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho}

12 - "- Estou pensando em comprar um carro no ano que vem." {"O Sol também se Levanta" - Ernest Hemingway}

13 - "Agora, o que estava eu fazendo?" {"A Ópera Flutuante" - John Barth}

14 - "De regreso a su castillo, el barón iba menos dispuesto de lo que fue." {"Lazos Eternos " - Zibia Gasparetto}

15 - "Introduziu uma fita, e a imagem de um homem de beleza estonteante iluminou-se de repente na tela." {"O Céu está Caindo" - Sydney Sheldon}

16 - "Horácio não desistiu da idéia de manobrar o professor para atingir seus objetivos políticos e colocou o plano em prática." {"Escalada" - Lauro Cesar Muniz}

17 - "Na sala de estar de mármore branco, do Clube da Imprensa Estrangeira, George Faber estendeu as pernas e emitiu o seu parecer sobre a eleição." {"As Sandálias do Pescador" - Morris West}

18 - "Ah, você é a substituta de Helene." {"Pequenos Milagres" - Yitta Halberstam}

19 - "- É aniversário da minha mãe - explicou Cee Cee num pedido de desculpas." {"Reunião" - Meg Cabot}

The end. Fin. Fim... Página 53...

 



Escrito por Angélica às 20h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Dezembro

Coloque essa frase no meu perfil, no Facebook - Embora, com tristeza maior, meu dezembro está com alegria própria da época... Emoção sempre... 

Trinta e três pessoas curtiram (gostaram ou não entenderam a lógica)...

Algumas, Colocaram pequenos comentários:

1 - Marta Vaidotas escreveu:  Felicidade sempre, minha amiga linda.

2 - Veterano Gumauskas  escreveu: "Mesmo sozinho ... compartilho suas emoções."

3 - Marilena Souza escreveu: Somos movidos por emoções, ás vezes boas outras nem tanto.... mas emoções sempre! beijos.

4 - Teresa Cristina Borges escreveu: Pensei isso hoje, Lina! Que eu estava sentindo felicidade sem estar feliz, só porque é dezembro. Você soube traduzir o que senti.

5 - Ivete Maria Rocha Ferreira escreveu: Eu sei que pra você é uma data marcante, Natal faz a diferença na sua vida, lembre-se de onde Sr.Afonso estiver, ele comemorá esta data contigo e sua mãe. beijos.

6 - Ana Paula Tatarunas escreveu: É isso ai, querida, saudades sim, tristeza não, vamos então nos alegrar pela chegada do Natal de Jesus. Ele sempre está ao nosso lado, nas horas tristes e nas alegres...beijos!

Dezembro faz a diferença, mas estou cansada de observar solidariedade só porque é dezembro e Natal, se seres humanos fazem horrores durante todos os dias e ainda continuam, pois a solidariedade não verdadeira é um atentado físico/moral/emocional extremamente violento para quem está com a moral em baixa...

Hasta Pronto...

 



Escrito por Angélica às 21h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Página 30

Li, em um site, a respeito de uma brincadeira interessante. Aqui, postarei algumas frases, até os caracteres disponíveis permitirem. Será que alguém se lembrará da história...

Sempre a Última Frase da página 30... (as vezes, ela vai para a página seguinte) ou a Única frase - Título e Autor...

1 - 'São Pedro, para definir mais formalmente o ponto, convocou os demais Apóstolos e Eclesiásticos que se achavam em Jerusalém; e tendo-se reunido, ele como chefe, pastor e vigário de Jesus Cristo na Terra, propôs a questão, falou acerca do que devia estabelecer-se, e depois de um ongo e animado discurso pronunciou a sentença à qal todos aderiram começando por São Tiago, o Menor.' {'Compêndio de História Eclesiástica' - Dom Bosco}

2 - 'Bolsa para corporais: saco pequeno para guardar o pano sobre o qual o sacerdote põe o cálice e a hóstia no altar'. {'O Aldeamento de Itapecerica de fins do xéculo XVII a 1828' - Dora Shellard Corrêa}

3 - '- Isso é impossível - objetou o pai, veemente'. {'O Preço de Ser Diferente' - Mônica de Castro}

4 - '- Meu Deus, qual o seu problema, o cara lindo no cavalo, ele parece ter saído de um romance ou algo  assim'. {'O Céu Está em Todo Lugar' - Jandy Nelson}

5 - 'Fizemos uma curva cantando pneu e entramos em um loteamento com muro emboçado de dois metros e meio de altura'. {'A Culpa é das Estrelas' - John Green}

6 - 'MULHER 1: É mentira dela... É mentira desta mulher naturada. O filho é DELA!!!'. {'O Poder da Mensagem' - Hélio Ribeiro}

7 - 'Seu desejo era pedir ingresso na Força Aérea, onde seu irmão Joe estava servindo, mas sabia de antemão que não seria aceito'. {'Kennedy- Maria Lúcia T. Werneck}

8 - 'Since Christmas, when Ellis's decline had become more terrible day by day, she had, whether out pity or a sense of taboo, deliberately deprived herself of the secret sexual life she had established almost four years before.'. {'Scruples- Judith Krantz}

9 - 'Ele lia livros de bons escritores, romances, ia às apresentações em uma casa popular'. {'Nota Falsa- Leon Tolstói}

10 - '- Por favor - pediu Jonas, apertando meu casaco em volta do corpo'. {'A Vida em tons de cinza- Ruta Sepetys}

11 - '- Muy bien - dice Monipodio -, pero ahora debemos seguir con la comida'. {'Rinconete y Cortadilho- Miguel de Cervantes}

12 - '- Não é vergonha - Letícia'. {'Floradas na Serra- Dinah Silveira de Queiroz}

13 - '- Você é a garota mais bonita desse mundo - ele disse. - Tudo vai ficar bem. Eu prometo!'. {'Presentes da Vida- Emily Giffin}

14 - '- Lembrei-me do cartão que encontrei sobre a caixa dos disquetes, onde se lia qualquer coisa como engenharia...'. {'O Dia de Santa Bárbara- Paulo de Tharso}

15 - '- Afinal, conseguiu extrair um conselho sensato: era uma receita antiga de espanta-baratas e outros insetos, que não prejudica o homem nem os animais domésticos'. {'Velhos Amigos- Ecléa Bosi}

16 - 'Of course, there are trusts set aside for thhe children...'. {'Dolores- Jacqueline Susann}

17 - '- Você viu que merda?'. {'Aos Meus Amigos- Maria Adelaide Amaral}

18 - 'Ahora apenas podía reconocer en él a su asesino.' {'El Palácio de La Mediaanoche- Carlos Ruiz Zafón}

19 - '- Monstruo - replicó Alicia.' {'El Príncipe de la Niebla- Carlos Ruiz Zafón}

20 - 'Decidi que provavelmente era uma das tábuas no chão.' {'O Começo do Adeus- Anne Tyler}

21 - 'Vou comprar um pouco de Creme de la Mer de presente de Natal para ela, decido.' {'Lembra de Mim?- Sophie Kinsella}

22 - 'Let someone else handle Paco and his digestive schedule.' {'The boy next door- Meg Cabot}

23 - 'Posso garantir-vos que não foi preciso pedir-me para que eu me pusesse a salvo.' {'Romeu e Julieta- Shakespeare}

24 - 'Chris tinha gsotado dessa banda desde a primeira vez que a escutara e achou a nova música deles especialmente animada.' {'A Menina que Semeava- Lou Aronica}

25 - '- Nós vamos para a Flórida?' {'Deixe a Neve Cair- John Green e outros}

26 - 'Los ex-miembros de las Fuerzas Armadas de Estados Unidos se encontraban entre los visitantes más habituales de Washington.' {'El símbolo perdido- Dan Brown}

27 - 'É claro que sofreu sua primeira derrota dentro do Partido Democrata, mas seu desempenho na convenção agradou, aumentando-lhe a popularidade.' {'Kennedy- Marta Randall}

28 - 'Muitas vezes, vendo morrer "tantos filhos do povo" só era capaz de cair  de joelhos e chorar.' {'João XXIII- Mylton Severiano da Silva}

29 - 'O mais novo membro da família se chamaria Spike.' {'Spike- Gisele Martins Neis}

30 - 'Anos atrás, quando completei quarenta anos, uma amiga me disse que agora estávamos em uma idade em que qualquer dor de cabeça é um tumor cerebral.' {'Huck- Janet Elder} 

31- 'Apesar de suas faltas na escola e de um histórico acadêmico irregular, ele parecia inteligente, e, de certo modo, mundano - ou pelo menos profundamente indiferente à ordem social da escola, o que lhe dava uma aura de sofisticação.' {'Laços Inseparáveis- Emily Giffin}

32 - 'Toda vestida de espuma de borracha, eu gritava, numa passagem, absolutamente histérica: ele me mordeu, ele me mordeu!.' {'Palmas pra que te quero- Dina Sfat} 

33 - 'Átomos isótonos são de elementos químicos diferentes e, por isso, todas as suas propriedades são diferentes.' {'Química Integral- Martha Reis}

34 - Não devia ser: Rachel Stevens, esta é Dana Evans?, pensou Dana. {'O Céu está caindo' - Sidney Sheldon}

35 - - Você e a Lavínia conhecem a Heloísa há muito tempo? - foi o que me ocorreu falar para a Maria Lúcia. {'Anos Rebeldes' - Gilberto Braga}

36 - De súbito, a expressão do rei tornou-se grave. {'A Última Favorita' - André Lambert}

37 - Más clandestina que nunca. Nuestras raíces invaden todo lo visible, incluso la fortaleza sagrada de nuestro enemigo más encarnizado. {'Angeles y Demonios' - Dan Brown}

38 - Já se confessara à própria Fernanda, úbito, mas ela se mantinha esquiva. {'Escalada' - Lauro Cesar Muniz}

39 - Conmovido, le limpió los ojos y con infinito cariño le dijo:. {'Lazos Eternos' - Zíbia Gasparetto}

40 - Fiquei uma fera, achei que não inspirava respeito, mas no dia seguinte foi a mesma história: minha mulher, apesar de aparentar mais idade do que eu, foi barrada num cinema do centro. {'A Vida de Walter Clark' - O próprio}

41 - O meu reino não é deste mundo. {'São Judas Tadeu' - Plínio Salgado}

42 - Durante séculos, os marinheiros aprenderam a conhecer todos esses ventos do mundo e usá-los para ir aonde queriam. {'Onde o vento faz a curva' - Jorge Calife}

43 - Um alto-falante berrava próximo as excelêncis do plano de vendas de uma companhia imobiliária. {'O Velhos Marinheiros' - Jorge Amado}

44 - - Você sempre me diz coisas tão agradáveis - ela disse. Sua voz tremeu um pouco. Ela chorava com facilidade. {'O Clube do Filme' - David Gilmour}

The end. Fin. Fim. Página 30...



Escrito por Angélica às 15h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 55

Dezembro...

Tanto planos, pouco realizado...

Alegria... Tristeza... Não é fácil ser forte...

Perda de referências, três em um ano... É demais...

Hasta Pronto...




Escrito por Angélica às 21h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Lincoln

Assisti "Lincoln", bom tratamento cinematográfico para os meses finais de sua vida. Mostra um Lincoln dividido em seu próprio país e sua família. As tramas políticas e outras facetas econômicas que nunca deixaram de existir, a luta pelo poder a qualquer custo. 

Impagável está a atriz Sally Field no papel da Srª Lincoln, portanto a Primeira Dama.

 

Hasta Pronto

 



Escrito por Angélica às 14h26
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 54

Olá, Pessoal!

Não faço Leitura dinâmica. Esse tipo de Leitura é para quem não gosta de Ler e faz de conta que gosta.

Faço Leitura pelo simples prazer de viajar por mais de centenas de quilometros.

Tenho acalentado um pequeno sonho, de reler alguns (muito) dos livros que já li, principalmente, os chamados de 'Leitura obrigatória' menos os de Machado de Assis. Já reli dois e outros dois estão na reta final da releitura. Bom momento para conferir a mensagem  contida no livro e temos outra visão dos fatos. 2014 promete novas releituras...

Hasta pronto...

 



Escrito por Angélica às 12h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 53

Vamos lá, Bom dia...

Preparando o Balanço Final da Maratona.

O blog "Ventana de Lectura" com apenas dois meses de vida, completados, ontem, chegou aos 994 acessos, o público quem mais acessa provem dos EUA, seguido de leitores brasileiros com uma diferença de 68 acessos...

Hasta Pronto...

 



Escrito por Angélica às 11h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




História da Arte

Com ‘História da Arte para Crianças’ estou saindo um pouco da direção, dita ‘literária’ para a amplitude do mundo liberto da arte.

Um passeio através do Índice, da apresentação e do prefácio, já nos oferece uma visão do que nos aguarda essa nossa viagem nos caminhos da arte.

... É muito difícil, na verdade defini-la. A Arte pode ser sentida, compreendida, mas não definida...

A frase de tio Emílio fez-me voltar à época dos bancos universitários (por três vezes) e as aulas introdutórias ao conceito de Arte. No Capítulo “Arte na Pré-História, voltei mais atrás, nas aulas de Geografia e História Geral.

O nascimento da arte mortuária. A arte a serviço do poder e da religião. Nos mostra os costumes dos homens e sua evolução, assim como mostra a Lei da Frontalidade. Essa lei é mantida, inconsciente, na atualidade, através d os séculos.

Faz-se uma excursão ao universo mitológico grego e romano para entender alguns pontos relacionados à escultura e pintura na antiguidade.

Quando da Arte Romana, vamos ter um duelo de conhecimento sobre a história romana entre os tios Marta e Emílio, cada um tentando ganhar terreno para a não criatividade dos artistas romanos. A conversa prossegue sobre a arte na antiguidade e quando da explanação da arte românica, tio Emílio quase se distância do assunto e nos presenteia com uma informação: - “Mas não se esqueçam de visitar a abadia beneditina de Monte Cassino, na Itália, que foi uma grande escola de miniaturas. Essa abadia foi invadida e destruída pelas forças inimigas, durante a II Guerra Mundial. Os soldados da FEB – Força Expedicionária Brasileira lutaram ao lado dos aliados, na batalha de 4 a 9 de novembro de 1944, que culminou com a tomada de Monte Castello pelos aliados. Foi uma grande vitória para os brasileiros.”

 

É pouco para 126 páginas transcorrem mais de 21 séculos de arte, mas temos o principal do principal e base para desenvolver qualquer estudo a ela e seus artistas e procedência.

 




Escrito por Angélica às 22h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Zafón Duplo

El Príncipe de la Niebla

Já li a fase adulta, essa pratica conceitual classificatória é arbitrária. Porque um leitor de 65 anos não pode ler um texto (libro/livro) destinado aos leitores menores de 18 anos? Mas um bom texto é feito para qualquer leitor: - leitor jovem e jovem leitor. Ainda me divirto com as artimanhas da Emília de Monteiro Lobato. Aqui está mais um, o primeiro, de Zafón.

Max é apaixonado por Copérnico. Tudo vai em ritmo contagiante. Ritmo de mistério, próprio da narrativa do autor. Tudo num único verão e o mundo em guerra, nossos personagens perseguem um segredo oculto numa praia, uma casa. Um cemitério de estatuas, onde os olhos de cada uma parecem mover-se. Assustador, tal qual a um picadeiro de circo. Um gato aparecer do nada e sumir do nada, também.

A família Carver, Maximilian e Andrea e as crianças, Max, Irina e Alicia, muda para a casa abandonada da praia. Uma casa que pertenceu ao casal Fleischmann. Tudo na casa gira em torno de Jacob, uma criança falecida. Aparece Roland, neto do velho do farol, Victor Kray, único sobrevivente do Orpheu. O único que conhece o mistério de ‘El Príncipe de la Niebla ou Cain, capaz de realizar desejos a ‘um único preço’, porém muito alto.

 

 El Palacio de la Medianoche

A Índia atrai consideravelmente nosso imaginário com sua mística tradição secular e Shiva (deusa da mitologia indiana). Calcutá, cidade não menos lendária, ativa do século XX.

La casa a la sombra de la torre del gran bazar.” – frase associada ao poema escrito cuja autoria é atribuída ao Lahawaj Chandra Chatterghee (transforma-se em Jawahal, dupla personalidade), um visionário.

O Palácio da Meia Noite é um local em ruínas, onde sete crianças, transformadas em adolescentes vão em segredo trocar idéias e confidências. Há um segredo maior, vindo a tona no momento que Ben completa 16 anos e conhece Sheere e sua avó. Bem sonha ser atacado por um trem em chamas. Coisas estranhas acontecem. Um cavalheiro sinistro e misterioso, que quando contrariado atira fogo na desatenta vítima. Quer a qualquer custo eliminar Ben e Sheere.

Neste meio, Roshan, Seth, Ian, Siraj, Michael, Isobel partem em busca da verdade sobre Ben, tentando impedir o desaparecimento da cidade de Calcutá por insano vingativo.

Tem algo haver com El Príncipe de la Niebla? Fica suspenso! Há mais mistérios entre o céu e a Terra do que sonha toda a filosofia. Só o amor e a bondade pura podem brecar qualquer atitude negativa/vingativa. E Ben provou.

 

Consegui terminar a Maratona de Leitura no idioma Espanhol com 9 livros lidos...

 

 



Escrito por Angélica às 17h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




English Books.VI

Agosto, setembro e outubro de 2013.

 

Old Gold and other stories by G.C. Thornley. {Quatro estórias. Sem Comentários. A Leitura foi em um período conturbado.}

Flowers for the Girl Friend by Celia Turvey.{São 10 histórias curtas com interesses diversos e humanos.}

Dolores by Jacqueline Susann. {Será os Kennedys e Onassis???.}

 

 Consegui terminar a fase da Maratona com Leitura no idioma Inglês...

 




Escrito por Angélica às 22h33
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 52

Posso Dizer estou sobrevivendo...

Mas, hoje, descobri que tenho um livro duplamente histórico: - Primeiro: Publicado em 1951. Segundo: O Tipo do papel utilizado era o que fabricado, por aqui, durante o período da e pós 2ª Guerra.

Ouvindo Música para poder trabalhar... Ontem foi um terror trabalhar por conta deste 'desnecessário' horário de verão...

Hasta Pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 12h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estrela

Se todos fossem, no mundo, iguais a você...

Meu Castelo amanheceu triste. Meio Vazio. Meio Sombrio. Meio Tudo.

"São passados 78 anos breves anos e tudo o que ele enxergou a sua volta já existia, sempre; o mesmo sol, a mesma lua, as mesmas estrelas; tudo seguiu seu caminho predeterminado. E ele? Não existia. Tudo aconteceu sem ele. Ninguém podia ter uma idéia sequer sobre ele, nem mesmo em sonhos..."

 

Hasta a la vista...

 

 

Hasta Pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 10h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 51

 

Uma boa ideia!  Conversa vai! Conversa vem! Filmes e livros. Adaptações abertas e fechadas. Colegas conversando sobre o assunto. Perderam por duas vezes o elevador... Se continuar o papo, nenhum irá trabalhar...

 

Hasta Pronto...

 



Escrito por Angélica às 10h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Como? Não sei...

Como? Não sei.

Chegou a ser, até, sonho

A realidade quer ganhar

Um amigo-amor!!!...

 

Como? Não sei.

Do grande amor-universo,

Nasce a primavera

Dos tempos sombrios.

 

Como? Não sei.

Do amigo-sol-universo

Surgiu as flores,

Dos tempos amenos.

 

Como? Não sei.

Da junção de sombrios e amenos

Deu-se a grande

Passeata das estrelas.

 

Como? Não sei.

Depois disso,

Só restou...

 

Uma poeira imensa.

 




Escrito por Angélica às 21h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Cardápio Erótico

    Antes de desenvolver a questão do “Cardápio Erótico” darei uma geral da chamada ‘literatura erótica’:

 A literatura erótica é o gênero literário que utiliza o erotismo em forma escrita, para despertar ou instruir o leitor sobre as práticas sexuais. Pode também ser chamada de literatura pornográfica, se as cenas sexuais são realmente muito explícitas. Em sua maior parte utiliza-se do gênero literário romance, embora alguns dos grandes clássicos eróticos estejam em forma de conto ou poesia.

 O erotismo e o sexo estão associados à sociedade e à cultura humana desde o início dos tempos, e a literatura não foi uma exceção, embora tenha sido muitas vezes submetido à censura por ser considerado um tema reprovável e pecaminoso. Entretanto, são frequentes as referências a sexo ou passagens eróticas em várias obras, não como o tema principal, mas como capítulos isolados que contribuem para a evolução da história ou o desenvolvimento de um personagem. Por exemplo, é possível encontrar fragmentos claramente eróticos em Dom Quixote de Cervantes ou em Ulisses de James Joyce, mesmo que não se considerando tais obras como pertencentes ao gênero.

Depois, dessa breve explicação, posso dizer que a literatura, tida como ‘erótica’, não é a minha praia, mas tenho lido vários romances recheados de cenas de erotismo, e, até, de certa forma prejudicial, pois suas autoras exageram na temática ‘sexual’, divulgando que o mais importante é fazer sexo de qualquer forma. Não há mais nada na vida para ser feliz se você não fizer sexo pela manhã, pela tarde, pela noite. Aqui, já mencionei isso em “A Pílula do Amor” de Drica Pinotti.

De repente, estou numa situação desconfortável! Não pelo teor do livro, nada contra quem aprecia tais textos. Estou lutando entre a ética e a moral. Ética, pelo lado profissional, como ‘Jornalista’, ‘Editora’ e ‘Tradutora’ – teoricamente, apta a realização de uma boa crítica. O lado moral, partilhar da amizade com/da autora. Surpreendeu-me seu texto, bonito sem o esnobismo de alguns autores da área.

Surpreendeu-me a coragem de expôr idéias e fantasias que qualquer ser humano possui, homem ou mulher. Fantasias relegadas ao escurinho de nosso quarto, do caderno escondido, do livro revestido com sobrecapa para não denunciar o que estamos lendo. Sim, Raydália foi corajosa mesmo. Ela entrou na disputa de leitores, nem todos irão dizer que estão lendo, gostaram dos textos, mas publicamente não dirão. Raydália já está angustiada para saber os comentários e opiniões. Sei o que é este tipo de angústia, como ‘escritora’ dar a entender que o trabalho ficou relegado ao vazio, de inutilidade.

No último texto de ‘Cardápio Erótico’ a autora não fez ficção somente, ela conseguiu descrever com certa exatidão o real de centenas de mulheres ‘rudes’, que não tiveram oportunidade de sair daquela vida miserável transmitida de geração à geração, mulheres que possuem sonhos e fantasias, mas a única saída é o casamento. Aí descobre que seu ‘anjo protetor’ é mais rude que ela, que é violento, não tem a mínina vontade de sair daquela rudeza transmitida já no próprio gene. Não é só na população mais pobre que mais sofre com essa violência não consentida, há casos na classe média e alta, mas não é divulgada pela Secretaria de Segurança Pública, por que esses casos são direcionados para outros departamentos, para tratamento do físico e da alma.

 

Cardápio Erótico. Raydália Bitterncourt. São Paulo. Giostri. 2013. 118 páginas.

 



Escrito por Angélica às 00h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 50

O estudante Marcelo Pesseghini, 13 anos, realmente tirou a vida dos pais e de sua avó e tia, tirando a própria, também. Por quê??? Laudo é laudo, não irei discutir, mas algo não encaixa nesta história, por mais que digam o contrário.

Hasta pronto...

 



Escrito por Angélica às 10h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 49

Estou pensando na música 'Detalhes' do Roberto Carlos, tem algo a ver com perdas???

Detalhes: Voto de Pesar - Por quê nenhum Edil resolveu dar ou prestar Voto de Pesar ao meu pai? Ele era um cidadão contribuinte que pagava o salário dos Edis...

Perda Irreparável! Essas duas palavras estão me incomodando muito. Sempre, mas agora, mais ainda...?

Passei alguns dias refletindo sobre as palavras Perda Irreparável, chegando a conclusão simples e, até, lógica. Entretanto, Perda Irreparável para os Senhores Edis significa que ficarão com um contribuinte a menos para pagar o vergonhoso salário que recebem...

 

 

Hasta pronto...

atualização em: 19/09/2013 e 23/09/2013



Escrito por Angélica às 23h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Aventura diferente

Narrado na terceira pessoa, “O Dia em que a terra quase parou” conta a história de Alfredo e Jorge, dois meninos de treze anos, na região do Morro do Chapéu e da velha rivalidade entre o campo e a cidade; a movimentação da cidade e o marasmo do campo.

Na verdade, os dois não se dão bem. Alfredo sempre morou aí, mas Jorge, recém chegado, vive a reclamar que ali é o fim do mundo. Enquanto discutem, descobrem um desafio, que os obrigam a unirem forças e cabulam a aula do dia.

Os dois partem para a ventura de descobrir o que Inês uma velha senhora, que se mudou para a velha casa abandonada, e nunca fora vista na cidade há dois anos mais ou menos.

O estranho corcunda era o faz tudo de Dona Inês. Cientista, digamos, maluca. Os meninos ficam cara a cara com ela, após andarem pela casa e túnel abaixo da superfície. Ali ele têm uma pequena aula da estrutura terrestre e viajam na nave-ovo.

Mas, em toda história com cientista maluco o final é sempre favorável aos heróicos, Alfredo e Jorge voltam para o local onde estavam ao meio-dia. Voltam, mas já são 18 horas e decidem escrever em um livro as memórias da tarde vivida por ambos.

 

O Dia em que a Terra quase parou. Ivan Jaf. Escola Educacional. 2006. 80 páginas.

 

 

 



Escrito por Angélica às 22h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 48

Amigos e Amigas, Leitores queridos,

Acabei de criar um novo blog: http://ventanalectura.blogspot.com.br

Lá pretendo colocar só os livros que já li. Geral com sinopse ou resumo e imagem; outros dados ue considero importante. E ansiedade será menor, sem dores de cabeça.

A Ponderação será, sempre, no meu idioma nativo. A palavra em questão é sinônimo para Comentário, extraída da leitura do verbete em Dicionário de Sinonimos e Antônimos da Língua Portuguesa de Fernando Fernandes, a edição em questão é a 35ª, editada e publicada, em 1996. Onde Celso Pedro Luft encarregou-se da revisão e ampliação da obra.

Agradeço uma visita por lá...

 

Hasta Pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 10h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




English Books.V

Mayo y Junio y Julio de 2013.

 

K’s First Case by L.G. Alexander. {K é, como a chamam seus colegas, Katrina Kirby, detetive encarregada de solucionar o assassinato de Michael Gray, um rico empresário. A história é narrada e diagramada na forma de um filme. Fez-me lembrar do detetive Columbo, aquele da série ‘Os Detetives’. Gostei.}

Stories of Today by G.C. Thornley.{São 18 histórias curtas distribuídas em 64 páginas. As que mais gostei foram: ‘The woman Who knew everything’ [A senhora sabia tudo sobre quase tudo, escrevia sobre todos os assuntos.] e ‘The Letter’ [‘A man waited for na answer which never came. And a girl with sad eyes thought of the man Who onze left her and whom she loved.] – Em cada história há uma lição de moral no final... E a dúvida...}

Cook’s excursionist home and foreign tourist advertiser (men on the move) by Norman Wymer. {Quatro histórias – Quatro empreendimentos – Quarto homens e seus sonhos – Quatro possibilidades que mudaram o rumo da história da humanidade e seu progresso. 1) Thomas Cook – pioneiro da Indústria do Turismo. Será que os guias turísticos sabem da existência de Thomas Cook? 2) Reuter! Isso mesmo, a agência de notícias, iniciadas suas atividades na década de 1850. Transmitiu, em primeira mão, ao resto do mundo a respeito do assassinato de Lincoln, em 1865. Paul Julius Reuter foi quem criou a agência, talvez a mais antiga. 3) Allen Lane iniciou a ‘paperback revolution’, criando a Penguins Publisher. Quem não leu algo publicado pela editora, enquanto estudava inglês? É! Aqueles livrinhos com estórias com textos próprios de evolução de leitura no idioma... 4) A trajetória de Conrad Hilton, na construção da rede de hotéis. A título de curiosidade, ele é o avô de Paris Hilton.}

A super weekend by Amadeu Marques. {Sem comentários.}

Faces and Places by A.G.Eye. {Compos-se de quarto peças teatrais e cinco estórias. Sem comentários.}

 

Observação: O que possuem em mente os autores de textos da literatura para ‘leitura graduada’, não sendo as adaptações de obras clássicas; o final, das estórias, deixa muito a desejar. Terminam seus contos faltando um ponto coerente...

 

 



Escrito por Angélica às 22h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Márcio Arroio

 

         Quem disse que ler obituário, não é cultura? Calma! Esse que terminei de ler foi indicação de um obituário publicado á página 18[1], do Diário de São Paulo.

         Coincidência ou Imaginação? O autor é encontrado morto qual tal Luthero Zimmerman. Ponto. A verdade sobre o autor, ainda, me é desconhecida. Enquanto... A trajetória da narrativa desenvolvida em 26 capítulos distribuídos em 207 páginas, convida-nos a conhecer “O Dia de Santa Bárbara”.

         Tudo, no enredo, de 29 de outubro à 5 de dezembro, recheado de flash back, várias citações em francês (traduzidas com notas de rodapé), tendo como cenário o centro de São Paulo, - precisamente: Zimmerman, 26 anos, oficial da Marinha, é encontrado morto em um dos apartamentos do Edifício Pop na rua Bento Freitas. A cidade do Rio de Janeiro e outras localidades ficam restritas, sempre na boca (recordações e ações) das personagens.

         A morte do marinheiro é o fio condutor da história de Márcio Arroio, um escritor jogado na vida. De Gisele, sua amiga, uma garota de programa. O mistério envolvendo o fato consumado nos leva aquele elemento que vem sempre, diretamente, ligado a história política, à marginalidade social, as maquinações, onde aparece um velho investigador disposto a revelar a atmosfera densa do jogo do poder e redimir seu passado e de outros passados nebulosos. A densidade do jogo do poder.

         Bem, “O Dia de Santa Barbara” consiste numa versão pobre no final do século XX do famoso ‘Massacre do Dia de São Valentim’, perpetuado por Capone, em Chicago. Disputa de poder e do poder. Mas, o autor nos revela o alto grau de seriedade de nossa literatura no quesito ‘suspense’, não deixando margem de sua competência e sua musicalidade nas palavras no desenvolvimento e clímax a nenhum outro mestre de suspense da literatura universal.

         “O verbo ser, neste mundo, só se conjuga no presente do indicativo. Na forma afirmativa ou negativa.”

         Ousadia minha: - Recomendo...

 

 

O Dia de Santa Bárbara. Paulo de Tharso, Escrituras. 2000. 207 páginas.

 

 


[1] Diário de São Paulo, “Minuto de Silêncio”, página 18, (Ator, músico e poeta paulista), 17/05/2013, sexta-feira.



Escrito por Angélica às 00h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 47

Sem problemas, mas é necessário, em dado momento, fazer uma pausa e rever pequenos esquecimentos e realizar pequenas correções.

Hoje, é o dia... da leitura e anotações das falhas 'constantes' no blog.

Hoje, Quarenta dias...

Hasta pronto...

 



Escrito por Angélica às 12h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 46

Família Pesseghini, composta por pai e mãe e filho, na residência da família, também, morava a avó e uma tia-avó. Pronto! Todos aparecem mortos na segunda-feira, dia 05 de agosto. Pronto! Tudo é suspeita de queima de arquivo e inúmeras hipóteses... [?????????] – Aí, vem uma bomba! E das mais misteriosas e, até, certo ponto, inacreditável, foi o Marcelo Bovo Pesseghini, de 13 anos, o autor da matança. Essa história toda me faz lembrar o Crime da Rua Cuba, onde todas as suspeitas foram para Jorginho, o filho mais velho... Nada foi provado ou esclarecido. Mas como o casal morto tinha parentesco com a Família Delmanto, de renomados advogados, aqui em São Paulo, ficamos sem o mérito da certeza da autoria do crime.

Outro, também famoso, mas para quem Foi encontrado com dois tiros, não pode ser o autor do crime, Álvaro, no Crime do Castelinho da Rua Apa. Como bem dizem, morto não fala e não se defende, iremos quedar-nos com a eterna curiosidade de conhecer as razões e motivações de atitude tão violenta como essas. Mas provando, se Marcelo, realmente, cometeu o crime, será necessária uma reformulação em toda a psicologia forense no Brasil e quizá, no mundo.

 

Hasta pronto...

 

 

 

 



Escrito por Angélica às 10h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amanda Loeb

 

“The desire to take medicine is the greatest feature which distinguishes man from animals”. (Sir William Osler)[1]

A frase acima aparece na primeira cena do filme “Não me mande flores[2]. Os primeiros cinco minutos são hilários, onde George, ainda, não despertado sente sintomas de dores e acalma-se com a publicidade em ‘off’ da última novidade em remédios. Cômico é a partir do momento em que ele interpreta, erroneamente, que esta com os dias contados e pede ajuda ao vizinho e amigo para encontrar um novo pretendente à Judy, sua esposa. A semelhante hipocondria de George e Amanda para aí.

Com “A Pílula do Amor” incorporei mais um vocábulo contendo ‘fobia’ – nosofobia – medo de adoecer. Convivi e convivo com pessoas seriamente levadas ao lado da hipocondria, o que já é um fator irritante. Tem aquela pessoa, que chamo de hipocondríaca às avessas, quer remédio para uma determinada dor, mas não segue a orientação prescrita, pois não sabe o que sente de fato.

Ao colocar a hipocondria como personagem central, a autora perdeu um pouco no quesito ‘humor’. Além do mais, ter alguém como ‘vizinho’ de mesa, de cadeira, de caminho igual a Amanda Loeb é um terror. Não há como desenvolver uma convivência sadia, pois lá vem mais uma de suas absurdas teorias hipocondríacas.

Talvez, isso até certo ponto, teve um ponto positivo, foi a conversa telefônica entre Amanda e Júlia sobre o encontro/jantar de ‘Peter e Amanda’ é hilário. O único porém é que Júlia não consegue avaliar que nem tudo na vida gira em torno do sexo. Aliás, é o mote do momento, a moda, o ritual, sem sexo você não é uma pessoa feliz. Então, pode-se dizer que duas pessoas que estejam juntas a mais de 50 anos não estejam felizes por não fazerem sexo? A indústria do sexo proclama o fim dos relacionamentos sérios. Júlia aprenderá isso em sua vida?

Bem, voltemos a Amanda Loeb, que é a que sofre, sempre está na pior, sempre acha-se a melhor. Ela é chata, consumista, egoísta, egocêntrica. Interpreta errado tudo que vê e o que está a sua volta. Para Amanda vale aquela velhíssima máxima: - “O que os olhos não vêem, o coração não sente”.

 

A Pílula do Amor. Drica Pinotti. Prumo. 2010. 270 páginas.

 

 


[1] O desejo de tomar o remédio é uma das características que distingue o homem dos animais.

[2] Com Doris Day, Rock Hudson (Send me no flowers).




Escrito por Angélica às 22h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recadinho 45

Não sei, mas o soneto "Alma minha gentil" pode ser aquele em que Camões deixou sua amada morrer no mar, ele preferiu salvar os seus manuscritos, vou verificar, querido Fausto, mas quando li pela primeira vez, foi em uma aula de português com enfoque na busca de substântivos!!!

 

Depois de tanto procurar um determinado documento. Finalmente encontrado após doze anos... Ficará para amanhã mais um texto/análise...

 

Hasta Pronto...

 

 



Escrito por Angélica às 22h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Balanço III

Balanço dos 1º, 2º e 3º Trimestres

Maratona de Leitura - Leitura no idioma Inglês: - leitura graduada – total de 55 livros.

Maratona de Leitura - Leitura no idioma Espanhol: - total de 8 livros.

Maratona de Leitura - Leitura no idioma Português, idioma nativo: - 11 livros.

 

 

Hasta Pronto




Escrito por Angélica às 22h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Especial

Alma minha gentil, que te partiste
Tão cedo desta vida descontente, 
Repousa lá no Céu eternamente, 
E viva eu cá na terra sempre triste.

Se lá no assento etério, onde subiste,
Memória desta vida se consente, 
Não te esqueças daquele amor ardente 
Que já nos olhos meus tão puro viste.

E se vires que pode merecer-te 
Alguma cousa a dor que me ficou 
Da mágoa, sem remédio, de perder-te;

Roga a Deus que teus anos encurtou,
Que tão cedo de cá me leve a ver-te,
Quão cedo de meus olhos te levou.

Embora esse soneto tenha conotação amorosa, pois aos da pessoa amada, a morte é algo terrível. Mas levando em conta, também, o amor fraternal, o amor filial, a morte é algo incompreensível e, sim, algo torturante...

 

Com esse poema de Luiz Vaz de Camões, Desejo do fundo de mi alma, honrar o amor de pessoas queridas, quais foram ao encontro do pai celeste. Pessoas que me foram importantes: Papai, José Carlos Pontin, Tio Joaquim, Vovô Santiago e bisos Gregório e Manuela [... a lista é grande demais para nomear um a um]...



Escrito por Angélica às 22h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, Spanish, Livros, Animais, Música
Histórico
    Outros sites
      UOL - O melhor conteúdo
      BOL - E-mail grátis
      raydália
      novelas.nilson
      Ventana de lectura
    Votação
      Dê uma nota para meu blog